1

Ave Maria da Rua


Mãe amada...eu e Claudia te oferecemos essa música

Ela te retrata em cada linha pois você é TUDO

Raul Seixas = Ave Maria da Rua

No lixo dos quintais
Na mesa do café
No amor dos carnavais
Na mão, no pé
Tu estás, tu estás
No tapa e no perdão
No ódio e na oração
Teu nome é Yemanjá
Yemanjá

E é Virgem Maria
É Glória e é Cecília
Na noite fria
Minha mãe
Minha filha tu és qualquer
mulher
Mulher em qualquer dia
Bastou o teu olhar
Pra me calar a voz
De onde está você
Rogai por nós

Minha mãe, minha mãe
Me ensina a segurar a barra
De te amar
Não estou cantando só
Cantamos todos nós
Mas cada um nasceu
Com a sua voz
Pra dizer, pra falar
De forma diferente
O que todo mundo sente

Segure a minha mão
Quando ela fraquejar
E não deixe a solidão me
assustar
Minha mãe, nossa mãe
E mata minha fome
Nas letras do teu nome

Minha mãe, nossa mãe
E mata minha fome
Nas letras do teu nome

Minha mãe, nossa mãe
E mata minha fome
Na glória do teu nome


Link p/ essa música linda no Youtube http://www.youtube.com/watch?v=CHzbLSGKQS4
5

Feliz Páscoa minha mãe amada

Hoje não tem ovo e nem colomba pascal, pq você tá morando em outro lugar, mas seu lugar à mesa estava guardado e a oração foi seu presente.
Obrigada por ser minha mãe. Obrigada por nos levar tão perto à Jesus. Obrigada por nos ensinar o verdadeiro significado da Páscoa.

Te amo minha mãe

Feliz Páscoa à todos os amigos e leitores do blog
13

Psicografia recebida 01/04/2010 em Caçapava


Psicografia de nossa mãe iluminada, através do maravilhoso médium Rogério H. Leite na cidade de Caçapava no dia 01/04/2010

Mãezinha Jerônima, mãe Tuta sempre amada.
Anselmo, querido companheiro de sempre, minhas filhas. Só mesmo vocês para ofertarem à este coração de mãe, esta alegria acentuada de uma emoção tão grande que me faz derramar lágrimas de agradecimento à Jesus e à vocês por tudo.
Mortos são os esquecidos não é verdade? Graças à Deus, o pouquinho que consegui fazer na Terra ao lado de vocês, garantiu-me a certeza de que não seria esquecida na Terra, tanto quanto sou lembrada com tanto carinho deste outro lado da vida.
Mãe, a morte não existe. Nas oportunidades que tenho tido de escrever através deste moço, tenho procurado cuidar das meninas e do Anselmo. Assim, não tenho conseguido passar no papel a realidade do que vejo, do que sinto deste outro lado e nem das tarefas que tenho realizado ao lado de benfeitores amigos.
Mãe, não se preocupe comigo, não. Aqui é tão parecido com a Terra, que tem horas em que nos imaginamos no corpo e dá aquela vontade de acender um cigarrinho de novo.
Estou emocionada ao vê-la perto das meninas e do Anselmo. Deus lhe pague por ter vindo, mãe. Envie o meu abraço à todos os nossos.
A senhora sabe. No futuro nos reuniremos novamente.
Anselmo, vamos deixar essa tristeza. Compreendo que quarenta e três anos de convivência e cumplicidade entre nós, nossas crianças e familiares foi algo tão intenso que, sem que percebamos, os nossos corações batem acelerados, recordando esta união que sabemos, foi abençoada por Deus.
Mas venho lhe pedir através desta, meu querido, não se entregue à tristeza que leva à depressão, ou à depressão, que leva à enfermidade. Isto me deixa preocupada!
Desejo vê-lo mais disposto. Nada e ninguém nos separou. Posso estar invisível aos seus olhos, mas não estou distante de você porque marido triste é como criança, requer cuidados.
Se cuida Anselmo.
Seja firme no Centro, seja companheiro das meninas que, tenho certeza, solicitam a sua alegria e, assim como eu, desejariam vê-lo mais entusiasmado e alegre como sempre fora.
Você sempre fora espirituoso, por isso, desde sempre me apaixonei por você.
Vamos mudar? Muda por mim e pelas nossas crianças. Sempre te amarei!
Patricia, já parou de chorar pela mamãe? Vejo que está melhor e é isto que eu gosto de ver.
Força filha. Dedica-te às tarefas na casa espírita. Que seja servir copinhos de água no passe, ou colaborar na recepção. Prossiga nos estudos. Isto nos tornará mais felizes e unidas.
E você, Claudia, minha Claudinha. Porque acordou tão tristinha e pensativa? Te imagino pensando: hoje não tem jeito! Vou levar papai e vovó e, vamos juntos com a Patricia correndo para os braços e para o colo da mamãe.
Como às amo, minhas filhas!
Jesus sempre nos abençoará com momentos tão nossos como este, embora, tenhamos que juntas nos esforçarmos para merecê-lo. Então, vamos erguer a cabeça nos momentos difíceis e nos desdobrarmos para vencer na vida. Seja no trabalho digno que lhes garante o pão honesto, seja na doação de si mesmas aos que sofrem, seja, Claudia, através do perdão, que em última análise, é uma das mais belas expressões de amor na Terra.
Sei que está me compreendendo com relação aos problemas e cogitações. Digo-lhe, no momento, entrega nas mãos de Deus.
Beijando em preces o coração da Carla, sei que Jesus, um dia, lhe tocará o coração.
Beijo com saudades o coração da Thayná, da Ayla, do Thiago, da Andrea, da Ellen e todos os nossos.
Rogando à Jesus que os abençoe.
Enviando abraços do papai João à todos.
Agradecida por esta alegria que me envolve no momento.
Beijo o seu coração, Anselmo. Se cuida por nós.
Beijos, mãe, me abençoa. Também sinto saudades, mãe.
Beijos Patricia e Claudia Regina
Sempre a sua
Mercia
Mercia Toledo Cesar